CONFERÊNCIA LEVANTA PROPOSTAS A FAVOR DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES


CONFERÊNCIA LEVANTA PROPOSTAS A FAVOR DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES
CONFERÊNCIA LEVANTA PROPOSTAS A FAVOR DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES

A III Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres reuniu sociedade civil organizada, governo e convidados para um dia de construção de ideias e estratégias para a garantia de direitos e a promoção de avanços de políticas públicas, considerando democracia, respeito, diversidade e autonomia.

Representando o prefeito de Barcarena, Paulo Alcântara, o secretário municipal de Administração e Tesouro, Sabmael Carvalho, lembrou de importantes conquistas relacionadas as mulheres: “O município vem evoluindo desde 2013. Conseguimos a Coordenadoria Municipal e a Delegacia (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) que dos 144 municípios do estado, somente 16 possuem”, afirmou.

Apesar de um histórico de importantes avanços, Barcarena prossegue caminhando em rede para o controle e o fortalecimento das políticas. “Esperamos que todas essas deliberações propostas retornem para o município como forma de política pública e com co-financiamento. Porque sabemos que a política pública para mulher não recebe recurso de nenhum ente federado a não ser do município”, lembrou a secretária municipal de Assistência Social, Juliena Nobre.

Na condução da palestra Magna, a professora Eneida dos Santos, Mestre em Ciências Sociais abriu leques e norteou os conferencistas para os trabalhos que foram divididos em quatro eixos: Contribuições do Conselho dos Direitos da Mulher e dos movimentos de mulheres para a efetivação da igualdade de direitos e oportunidades para as mulheres em suas diversidade; Estruturas institucionais e políticas desenvolvidas para as mulheres no âmbito municipal, Sistema político com participação igualitária das mulheres, recomendações; Atenção à Saúde Mental do Gênero Feminino, da prevenção ao tratamento: avanços e desafios do município.

Como resultado dos debates, a III conferência leva para o nível estadual três avanços e três desafios de cada eixo a serem defendidos por quatro delegados da sociedade civil e dois do poder público municipal.