PREFEITURA TRABALHA NA CONSCIENTIZAÇÃO DOS FOLIÕES


PREFEITURA TRABALHA NA CONSCIENTIZAÇÃO DOS FOLIÕES
PREFEITURA TRABALHA NA CONSCIENTIZAÇÃO DOS FOLIÕES

A prefeitura de Barcarena está mobilizada neste carnaval, por meio dos órgãos de segurança, defesa e promoção de direitos para garantir um carnaval consciente e não violento a todos os barcarenenses e turistas. Por isso, uma equipe formada por agentes do Demutran, técnicos do Meio Ambiente e da Assistência Social intensificou as ações de abordagem desde a última segunda-feira (5).

Neste domingo (11), Demutran, Semade (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico) e Semas (Secretaria Municipal de Assistência Social) se uniram para alertar os foliões que seguem para o Caripi. O respeito é o tema central da campanha de carnaval nas ruas. No trânsito, a prefeitura alerta: "Não corra, não mate, não morra". A respeito do Meio Ambiente, o slogan é "Jogue limpo com Barcarena".

"Essa divulgação intensa já mostra resultados. No caso dos direitos da mulher, a gente percebe que os homens têm conhecimento da rede de atendimento e que sabem a respeito da Lei Maria da Penha e suas consequências. E é isso que buscamos, que todos tomem conhecimento que queremos apenas respeito", disse Tânia Oliveira, coordenadora de Políticas para as Mulheres.

A equipe de conscientização entrega lixo car, panfletos e bótons com informacões de campanhas contra o trabalho infantil, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e homens pelo fim da violência contra a mulher.

Neste período do ano, casos de violência doméstica e contra crianças aparecem com maior frequência. Tânia explica: "Não é que os casos aumentem, mas as pessoas denunciam mais".

Ano passado foram registrados, junto aos órgãos, 28 casos de mulheres agredidas, 34 abusos de crianças, 17 abusos de adolescentes e 92 casos de trabalho infantil. No caso do trabalho infantil, a incidência no primeiro bimestre de 2018 superou a de todo o período do ano passado, 89 no total.

Durante a conscientização, a equipe está sujeita a realizar abordagens, caso identifique algum dos casos citados. A Coordenadora do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), Simone Macedo, explica que o trabalho é continuado e que as ações seguem ao longo do ano.