BARCARENA APOIA FEIRA QUE PROMOVE GERAÇÃO DE RENDA E INCLUSÃO SOCIAL


BARCARENA APOIA FEIRA QUE PROMOVE GERAÇÃO DE RENDA E INCLUSÃO SOCIAL
BARCARENA APOIA FEIRA QUE PROMOVE GERAÇÃO DE RENDA E INCLUSÃO SOCIAL

Uma feira de produtos artesanais tomou conta da praça de Vila do Conde na manhã deste sábado, 10. A Feira de Venda e Troca de Vila do Conde é um projeto de sustentabilidade socioambiental idealizado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) com apoio da Prefeitura de Barcarena, por meio das Secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade) e de Turismo (Seicomtur).

Promover a geração de renda e a inclusão social é o objetivo da feira, que chegou em sua terceira edição com 55 artesãos cadastrados. Segundo a professora Ana Regina da Rocha, coordenadora geral do projeto, a feira objetiva integrar os artesãos locais, expandir os trabalhos e, ainda, oportunizar a troca de produtos entre os participantes. “Para esta etapa do projeto os artesãos foram capacitados dentro da linha de sustentabilidade, aproveitamento de material e reciclagem”, explicou a coordenadora.

A artesã Júlia Silva expôs panos de prato, produtos de limpeza e artesanato produzido com barbantes. Ela participou de oficinas promovidas pelo CRAS de Vila do Conde, onde aprendeu a produzir produtos para implementar a renda: “O artesanato e a produção de sabão mudou a minha vida, melhorou a minha renda e me trouxe independência”, disse. A artesã Maria Joana Martins disse que gosta de fazer artesanato desde os seis anos de idade: “Faço lacinhos, tiaras, chaveiros, peso de porta e muito mais. Para mim isso é uma terapia, me dá paz”. Maria também participa das atividades ofertadas pelo CRAS Conde e, na última oficina, aprendeu a customizar roupas.

A idealizadora do projeto Lixo Xiki, a engenheira ambiental Ivonete Cordeiro, também estava expondo seus produtos, que vão desde chaveiros, estojos, tapetes e bolsas até biojoias, tudo produzido com materiais e pneus reciclados: “A reutilização de materiais que iam para o lixo, como sombrinhas, gera renda para as mulheres e ainda contribui com a natureza. O projeto é um modo de ajudar a comunidade, ensinar sobre reciclagem e trabalhar com grandes parceiros, como a Prefeitura”, disse.

A política de resíduos sólidos foi levada ao público por meio da Semade, que este mês está trabalhando o tema da água nas escolas do município, cujo dia se comemora no próximo 22 de março. “Nosso público alvo é a criança, a qual recebe orientações de como preservar a água na hora de escovar os dentes e de tomar banho, por exemplo”, disse Fátima Costa, gestora e educadora ambiental da Semade. A partir da próxima edição, a feira – que é realizada em junho – será assumida pela Prefeitura de Barcarena.