VOTAÇÃO É NESTE DOMINGO


VOTAÇÃO É NESTE DOMINGO
VOTAÇÃO É NESTE DOMINGO

Neste domingo, dia 6 de outubro, todo o Brasil vai poder escolher os candidatos que vão assumir os postos de conselheiros tutelares, no período de 2020 a 2023. Em Barcarena, a população tem a missão de escolher entre 31 candidatos, sendo 15 de Barcarena-Sede e 16 do Murucupi (Vila dos Cabanos). Mas atenção, só pode escolher candidato da sua área residencial. Ou seja, quem mora na sede do município, vota no candidato dessa área. É que Barcarena possui dois Conselhos Tutelares e serão eleitos cinco profissionais para cada localidade. A outra é Vila dos Cabanos.

O processo de escolha segue os parâmetros de uma eleição tradicional, e cada eleitor deverá comparecer no local munido de carteira de identidade e título de eleitor. Entretanto, os locais de votação são reduzidos e algumas sessões agregam outras. Por exemplo, a escola Checralla Salim Khayat recebe votantes de mais três escolas municipais, são elas: José Maria de Moraes, Palmira Gabriel e Maria Rosângela Carvalho.

O método de voto é por cédula de votação. O eleitor precisa identificar o nome de urna e o número do seu candidato, impresso na cédula e depositá-la na urna, com cuidado para não haver rasuras.  A decisão pelo voto é livre e não obrigatória, porém

 o Conselho Municipal dos Direitos de Crianças e Adolescentes alerta sobre a importância da participação popular. “É importante que as pessoas saiam de casa para essa decisão, porque trata-se de um órgão que recebe demandas sérias de violações de direitos contra crianças e adolescentes, como abuso sexual, abandono, maus tratos... O encaminhamento requer desse ou dessa conselheira tutelar, compromisso e conhecimento de como proceder para que essa violência seja cessada”, frisou Francinéa Dias, Vice-Presidente do CMDCA.

Para Carlos Aguiar, Presidente da Comissão do Processo de Escolha, a primeira etapa do processo está cumprida, que é a da legalidade. “Agora é a vez da comunidade escolher conforme os critérios morais, pois é a comunidade que conhece de perto o dia a dia dos candidatos, quem age com ética e tem comprometimento com a causa. É importante sempre lembrar que não é um emprego que está em jogo, mas sim quem estará na linha de frente na garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes do município durante os próximos 4 anos."

PROCESSO DE ESCOLHA - Todos os candidatos inscritos para o processo passaram pelo período no qual estavam sujeitos a denúncias pela população, o que poderia acarretar impugnação ou não. Os candidatos que concorrem às vagas realizaram formação e também o exame de conhecimento específico sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A etapa final é convencer a população sobre a capacidade de atuação em uma função primordial dentro do Sistema de Garantia de Direitos.