CORONAVIRUS: PREFEITURA DE BARCARENA REFORÇA VIGILÂNCIA


CORONAVIRUS: PREFEITURA DE BARCARENA REFORÇA VIGILÂNCIA
CORONAVIRUS: PREFEITURA DE BARCARENA REFORÇA VIGILÂNCIA

Com o surto do novo coronavírus em diversos países, a prefeitura de Barcarena, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusb), também entrou em alerta e emitiu reforço na segurança epidemiológica no município, sobretudo no Porto da Companhia Docas do Pará (CDP), na Vila do Conde, que recebe navios do país de origem das contaminações, China.

O executivo municipal ressalta que não há registro de casos suspeitos da doença e todas os navios são vistoriados, de acordo com critérios rigorosos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Se houver caso suspeito de coronavírus no porto de Barcarena, o navio inteiro ficará em quarentena e ninguém poderá desembarcar no município, até que se tenha o diagnóstico preciso e definitivo da contaminação.

Além disso, os órgãos municipais, estaduais e federais de saúde estão preparados para atender pacientes infectados e evitar a proliferação do vírus no país. Atualmente, o Pará conta com pelo menos três unidades de referência para atender casos de infecção por coronavírus na capital: Hospital Universitário Barros Barreto, Hospital Regional Abelardo Santos e Santa Casa de Misericórdia.

O que é? - O novo coronavírus causa febre, tosse e dificuldade para respirar. A infecção foi detectada, inicialmente, na cidade de Wuhan, na China, no fim do ano passado, e tem se alastrado para outros países e continentes. Pelo menos 25 nações já têm casos confirmados da doença e a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou situação de emergência global.

De acordo com o Ministério da Saúde, a contaminação pode ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro. O vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Ainda não existe tratamento específico para o coronavírus humano. A indicação é repouso e consumo de bastante água, além de medidas adotadas para aliviar os sintomas, como o uso de medicamento para dor e febre. E é fundamental procurar ajuda médica logo que aparecerem os primeiros sintomas para iniciar o tratamento, se for confirmado o diagnóstico.

Os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus, devem ser adotados, como evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas, lavar frequentemente as mãos, utilizar lenço descartável, cobrir nariz e boca com a região do cotovelo quando espirrar ou tossir, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca e não compartilhar objetos de uso pessoal (talheres, pratos, copos, garrafas etc).

(Com informações da Agência Brasil)