APÓS ACIDENTE NO RIO, PREFEITURA DE BARCARENA MONTA PORTO OPCIONAL PARA EMBARQUE DE PASSAGEIROS


APÓS ACIDENTE NO RIO, PREFEITURA DE BARCARENA MONTA PORTO OPCIONAL PARA EMBARQUE DE PASSAGEIROS
APÓS ACIDENTE NO RIO, PREFEITURA DE BARCARENA MONTA PORTO OPCIONAL PARA EMBARQUE DE PASSAGEIROS

O prefeito de Barcarena, Paulo Alcântara, determinou nesta quarta-feira (23) a instalação de um porto opcional para o serviço de embarque e desembarque de passageiros na cidade, em razão da inviabilidade do terminal hidroviário do município que foi parcialmente destruído por uma balsa na noite de ontem.

Ao visitar o local do acidente nesta manhã, o prefeito disse que a reforma do terminal hidroviário deve demorar ao menos 15 dias. Ele informou que a colisão na estrutura metálica do terminal foi causada por três balsas interligadas conduzidas por um rebocador. A empresa responsável já foi identificada. A prefeitura vai pedir uma investigação policial.

“Isso é um inconveniente muito grande pra nossa população. As pessoas precisam se deslocar pra Belém, por meio das lanchas. A gente está fazendo o possível pra diminuir esse inconveniente e, pode ter certeza absoluta, que até amanhã, se Deus quiser, nós já estaremos com o porto opcional em funcionamento”, disse Paulo Alcantara.

O prefeito eleito de Barcarena, Renato Ogawa, também esteve no terminal hidroviário da cidade para acompanhar a avaliação preliminar do acidente, junto com a equipe do prefeito Paulo Alcântara. Renato tomará posse dia 1º de janeiro e vai priorizar a reforma como ação emergencial, para que o terminal volte à normalidade o mais rápido possível.

TRANSPORTE – Apesar do acidente ocorrido no terminal hidroviário, o transporte fluvial entre Barcarena e Belém não foi suspenso. Em parceria com as cooperativas, as viagens de lancha estão ocorrendo, provisoriamente, no antigo ponto de embarque, que fica na orla do município. As equipes da prefeitura estão no local orientando os passageiros.

A prefeitura de Barcarena informou ainda que a colisão no terminal hidroviário não colapsou a estrutura, mas deformou peças. As rampas de passageiros, por exemplo, foram arrancadas. O trabalho de reforma pode demorar porque a manutenção não dependerá apenas do serviço da prefeitura. Felizmente, ninguém ficou ferido no acidente.